segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Campanha: Pare o IE6

A data é 27 de agosto de 2001. Microsoft anuncia o revolucionário Internet Explorer 6. Quase 8 anos depois, e já está disponível a versão 8 em versão de testes (beta). Muita coisa mudou nesse meio tempo, mas ainda há pessoas presas em 2001. Isto precisa acabar.

Campanha: Pare o IE6

Falhas de segurança, falhas de suporte a novas versões de linguagens, e por aí vai. Esse é o Internet Explorer 6. No entanto, o volume de pessoas ainda usando este navegador é assustador. E não é só as pessoas: empresas, faculdades, computadores públicos. Alguns destes lugares ainda usam o Windows Server 2000, cujo suporte oficial foi descontinuado.

Existem navegadores mais atuais, gratuitos. Inclusive o próprio Internet Explorer 7, que não é tão ruim assim. Sua instalação é fácil, rápida e vai melhorar muito sua navegação. Lá fora - europa e américa do norte - os desenvolvedores já pararam de dar suporte ao IE6. Aqui dentro, as pessoas ainda teimam em usar este navegador que dá uma tremenda dor de cabeça não só aos desenvolvedores, mas também ao usuário.

“Estar atualizado é uma necessidade básica”Os usuários deste navegador que me perdoem, mas estar atualizado é uma necessidade básica nos dias de hoje. Só os acessos ao Digital Paper com o Internet Explorer já somam 53% do tráfego mensal em novembro deste ano, sendo quase 20% do Internet Explorer 6. Felizmente, o Internet Explorer 7 já é responsável por 30% destes acessos.

Não, isto não é uma campanha anti-Microsoft ou anti-IE. Isso é uma campanha a favor da atualização para versões mais seguras e estáveis dos navegadores. E é por isso que aqui no Digital Paper eu instalei um script que mostra um aviso a qualquer usuário do Internet Explorer 6 quando ele acessa o site, informando que o navegador não é seguro e que este site não possui suporte a esta versão.

“Mas isto não seria algo ditatorial demais?”

Resposta simples: não. Imagine se o governo não tivesse privatizado o sistema de telefonia brasileira? Hoje não teríamos celulares ou conexão banda-larga. Às vezes, temos que dar o braço a torcer e dar aquele empurrão para que as pessoas acomodadas se mexam. Este aviso, é um desses empurrões. O IE6 está atrasado, e está atrasando o desenvolvimento web. Alguns sites deixam de ter novas funcionalidades apenas para dar apoio a esse navegador “pré-histórico”.

O que fazer? Você, usuário:

“Não custa nada, é rápido, indolor, mais seguro” Instale um navegador mais atual. Eu sempre recomendei o Firefox, devido aos inúmeros plugins excelentes. Mas há também o Opera, que não é nada ruim (eu inclusive, uso-o no meu smartphone) e o Chrome, navegador excelente do Google. Já, se você prefere ficar com produtos Microsoft, pelo menos instale a versão estável mais nova: o Internet Explorer 7. Não custa nada, é rápido, indolor, mais seguro e você não precisa aprender nada de novo. No Firefox, inclusive há um tema que se parece com o IE6 para você não se sentir perdido. E o melhor: todos estes navegadores possuem versão em português.

O que fazer? Você, desenvolvedor:

Pare de dar suporte ao IE6. Aqui, no Digital Paper, estou usando o script do End6. Toda vez que um usuário, usando o Internet Explorer 6, acessar o site, receberá um aviso informando que seu navegador está desatualizado e que não forneço suporte ao mesmo. O script é customizável e o aviso aparece apenas uma vez a cada 10 dias.

Também existe o StopIE6, que tem seu script em duas versões: “tolerante” e “sem misericórdia”. A versão “tolerante” só vai mostrar um aviso cada vez que a pessoa acessar seu site. A “sem misericórdia” bloqueia o acesso total quando o usuário está usando o IE6.

Outra coisa que você, como desenvolvedor, pode fazer é informar às pessoas que ainda usam IE6 dos riscos de segurança e vulnerabilidades neste navegador. Informe também aos seus clientes a necessidade de avisar aos usuários do site para que atualizem seu navegador.

O Internet Explorer 6 está atrasando o desenvolvimento na web, e isto precisa parar. Ajude! Divulgue isto a todos que você conhece.

Artigo retirado de http://digitalpaperweb.com.br

Nenhum comentário: